Carregando...

Deputado Lissauer solicita ao MME interferência em aumento no preço dos combustíveis em Goiás

Notícia Postada em: 14/12/2017



 

Relator da CPI dos combustíveis, deputado estadual Lissauer Vieira (PSB), pede interferência do Ministério de Minas e Energia, e diz ser necessário estudo para autorização de reajustes aos valores dos combustíveis

 

O deputado estadual Lissauer Vieira (PSB), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis irregularidades na composição de preços da gasolina, etanol e do óleo diesel em Goiás, vai solicitar interferência do Ministério de Minas e Energia para saber as motivações e origens das alterações diárias nos valores dos combustíveis. O requerimento com o objetivo de solicitar ao ministro da pasta, Fernando Coelho Filho, que estude uma maneira de autorizar reajustes mensais aos valores dos combustíveis, hoje reajustados quase que diariamente, foi aprovado e o pedido será encaminhado à Brasília.

Durante a reunião realizada nesta quinta-feira, 14, Lissauer Vieira disse que antes mesmo do relatório e fim dos trabalhos da CPI, uma atitude no sentido de parar essa escalada diária nos valores dos combustíveis será tomada. “Vamos fazer visitas in loco a postos de combustíveis e a órgãos de fiscalização e até ao Ministério de Minas e Energia, do qual queremos pedir a interferência, para que não ocorram esses reajustes diários, “ disse Lissauer, que ainda falou de uma proposta, no para que os cálculos de ajuste ocorram no mínimo mensalmente, dando maior transparência e condições de fiscalização.

Como relator, Lissauer disse ainda que os trabalhos da Comissão serão direcionados também na busca por irregularidades na qualidade e na quantidade do combustível vendido nas bombas. O parlamentar ainda falou da solicitação para que a legislação seja alterada no sentido de eliminar a cobrança do terceiro dígito no valor do litro de combustível, um projeto de lei de sua autoria, que torna obrigatória a expressão com duas casas decimais nos painéis de preços e nas bombas medidoras dos postos de combustíveis do Estado de Goiás. “Existem neste sentido indícios muito claros de que alguns comerciantes praticam fraudes com esses três pontos e que da mesma maneira traz prejuízos ao consumidor, isso precisa ser averiguado”.

A CPI também deliberou e definiu visitas in loco ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás, que serão feitas nesta sexta-feira (15/12) e visitas ao Ministério Público do Estado de Goiás e ao Tribunal de Contas do Estado, que serão na próxima segunda (18).