Para o presidente da Alego, com a implantação da unidade tecnológica, Rio Verde, considerada celeiro da agricultura goiana, terá ainda mais destaque no cenário nacional

Destacando a importância do fortalecimento do setor agropecuário para o desenvolvimento econômico do estado, especialmente diante dos reflexos provocados pela pandemia da Covid-19, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), comemorou a instalação do Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre) no Polo de Inovação do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) de Rio Verde. De iniciativa do governo estadual, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), o objetivo do programa é desenvolver projetos de pesquisa aplicada para levar tecnologias exponenciais ao campo.

Representante da região Sudoeste do estado e forte defensor do setor agro, o chefe do Poder Legislativo ressaltou que a implantação do Ceagre em Rio Verde contribuirá significativamente para o aprimoramento do empreendedorismo agropecuário, além de potencializar a produção agrícola de forma inteligente e sustentável. “Nós ficamos muito felizes e bastante otimistas com a chegada deste importante Centro de Excelência em nosso município. Vejo que esse projeto viabilizará de forma expressiva a aplicação de grandes tecnologias no campo, agregando, dessa forma, valor aos nossos produtos e apresentando soluções inovadoras para o desenvolvimento e competitividade do nosso agronegócio”, salientou Lissauer Vieira.

A instalação da unidade em Rio Verde foi anunciada no início deste mês pelo governador Ronaldo Caiado durante visita ao município. Na oportunidade, o chefe do Executivo também comunicou a chegada pioneira da rede 5G na cidade. Para o presidente da Alego, a implantação da quinta geração de internet móvel, juntamente com as ações desenvolvidas através do Ceagre, farão com que Rio Verde se torne, em curto prazo, referência para todo o País em tecnologia agrícola e em projetos de inovação voltados para o setor agropecuário.

“A implantação da internet 5G em nossa cidade é mais um marco histórico e, com certeza, contribuirá ainda mais para o fortalecimento da nossa produção agrícola, além de atrair novos investimentos. Sem dúvidas, essas conquistas farão com que Rio Verde ganhe cada vez mais destaque no cenário nacional e se torne, muito em breve, verdadeira referência na promoção de ações relacionadas ao desenvolvimento tecnológico no campo e em soluções inovadoras voltadas para o agronegócio”, ressaltou Lissauer.

Ceagre

Visando fortalecer a vocação agrícola do estado com projetos de pesquisa aplicada, o Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre) foi viabilizado pelo Governo de Goiás através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), e do Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde e conta com a parceria da prefeitura de Rio Verde, da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e do Centro de Excelência em Inteligência Artificial (Ceia).

O projeto terá a participação de pesquisadores especialistas em redes, sensores, automação durante os cinco anos de operação. Nesse contexto de Big Data, algoritmos, conectividade 4G/5G e LoRa para logística e rastreabilidade, drones, tratores e outros dispositivos autônomos, biotecnologia, Internet das Coisas e Inteligência Artificial, o Ceagre está preparado para fazer a transformação digital no campo. O Centro atuará para desenvolver soluções de baixo custo que possam ser incorporadas no dia a dia de pequenos e médios produtores rurais visando aumentar a competitividade, maximizar a produtividade, aumentar a qualidade, reduzir gastos e riscos.

O Ceagre executará, ainda, projetos estratégicos em alinhamento com a política pública do setor agropecuário desenvolvendo soluções que impactem o desenvolvimento econômico, social e tecnológico do estado de Goiás. Além da infraestrutura de laboratórios, salas, equipamentos e profissionais já existentes no IF Goiano, o Centro de Excelência receberá também um prédio para o funcionamento do hub de negócios, que está em construção no centro da cidade. Além disso, o programa contará com uma fazenda de 400 mil hectares que irá funcionar como um laboratório a céu aberto.

No total, serão investidos, pelo governo estadual, R$ 15 milhões dos quais R$ 9 milhões serão destinados ao fomento inicial de 100 bolsas de pesquisas para mestrado, doutorado, técnico, graduação, pós-graduação, iniciação científica, pesquisador visitante e outros.

Faça parte da Lista de transmissão no

Whatsapp

Receba atualizações exclusivas e tenha participação ATIVA nas discussões e pesquisas.

Faça parte da Lista de transmissão no

Whatsapp

Receba atualizações exclusivas e tenha participação ATIVA nas discussões e pesquisas.

redes sociais

siga e participe do nosso trabalho

Apoie a nossas causas, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

1 of 93