O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, ressaltou ainda que todos os Poderes estão comprometidos em auxiliar o Estado diante da crise provocada pela pandemia do Covid-19

Em entrevista à rádio Sagres na manhã desta sexta-feira, 10,  o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), avaliou a realidade fiscal do Estado diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Na oportunidade, o parlamentar falou sobre a perspectiva de queda na arrecadação para os próximos meses, que deve ser de aproximadamente R$ 4,6 bilhões, e anunciou a realização de cortes na ordem de 30% no Legislativo goiano. Segundo ele, a medida, que será adotada também pelos demais Poderes, foi acordada em reunião com o governador Ronaldo Caiado (DEM) e visa auxiliar o Executivo estadual no atual momento.

“Nessa semana tivemos a terceira reunião por videoconferência com representantes dos três Poderes em Goiás para tratar da situação financeira do nosso Estado e discutir as ações de cortes de gastos que teremos que fazer diante do atual cenário enfrentado por todos nós. Já estamos com uma queda na arrecadação, no entanto, ainda pouco significativa, mas que deve ganhar mais força nos próximos meses. A estimativa é de que o Estado tenha uma queda de arrecadação entre R$ 4 e R$ 5 bilhões e, diante disso, todos os Poderes estão imbuídos em ajudar o Estado”, disse o chefe do Poder Legislativo ressaltando as ações estabelecidas durante o encontro.

“Foi uma reunião bastante produtiva em que nos comprometemos a fazer um acompanhamento diário da arrecadação em Goiás e, a partir desses números, tomar as decisões certas com relação aos cortes que cada Poder fará, sobretudo, de acordo com a sua autonomia e suas necessidades. Nós não podemos esperar uma salvação do Governo Federal, temos que trabalhar e fazer os ajustes necessários tentando ao máximo não atingir as pessoas, ou seja, realizando demissões ou reduzindo salários”, afirmou o presidente Lissauer.

Com relação às ações de cortes de despesas que serão adotadas pelo Legislativo goiano, Lissauer afirmou que elas só serão decididas após consulta aos demais parlamentares da Casa de Leis. “Cada Poder tem a sua independência. Na Alego, por exemplo, eu não farei nenhum tipo de ajuste sem conversar com todos os deputados. Os cortes terão que ser feitos e será na ordem de 30%, mas eles só serão efetivados em comum acordo com os parlamentares”, pontuou.

Retomada das atividades econômicas

Questionado sobre o retorno das atividades econômica em Goiás, Lissauer se mostrou favorável, porém, ela deve acontecer seguindo as determinações do governo estadual e as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). “Nós estamos vivendo uma situação totalmente atípica da nossa realidade. Eu acho que o governador Ronaldo Caiado tomou as medidas certas e conseguiu fazer com que Goiás não tivesse um crescimento tão grande da doença. Vejo que cabe também ao governador e a sua equipe técnica fazer uma programação adequada do retorno das atividades que, sem dúvidas, precisam acontecer, mas no momento certo”, salientou.

Lissauer voltou a reforçar ainda a necessidade de união entre sociedade e governos para a superação da crise. De acordo com o parlamentar, todos os governantes estão “tentando acertar” e precisam de apoio nesse momento. “Muitos empresários me ligam preocupados sem saber como vai pagar os seus funcionários no final do mês. Entendemos que é uma situação extremamente difícil, nenhum governante em sã consciência quer ver o comércio do seu de seu estado fechado. Mas vejo que todos eles estão tentando acertar. Por isso, precisamos apoiar todos àqueles que estão na linha de frente dessa batalha e nos unir para sairmos o quanto antes dessa crise”, concluiu o presidente Lissauer.

 

 

Faça parte da Lista de transmissão no

Whatsapp

Receba atualizações exclusivas e tenha participação ATIVA nas discussões e pesquisas.

Faça parte da Lista de transmissão no

Whatsapp

Receba atualizações exclusivas e tenha participação ATIVA nas discussões e pesquisas.

redes sociais

siga e participe do nosso trabalho

Apoie a nossas causas, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

1 of 93